Farol do Albardão, Taim

Albardão Lighthouse, Taim | Rio Grande | Brazil



Saindo da porteira, à esquerda, o primeiro vizinho fica a mais de 140 quilômetros; à direita, o primeiro morador fica a uns 80 quilômetros de distância. Se olhar para trás, dará de cara com a Reserva do Taim e a Lagoa Mangueira... e se olhar para a frente, verá o Oceano Atlântico da costa brasileira em sua forma mais bruta. 
Esse é o Farol do Albardão. Seus guardiões são dois seres humanos que ficam lá por apenas 3 meses e depois trocam a moradia com outros marinheiros, que vêm de todos os cantos do Brasil. De 3 em 3 meses eles habitam aquele local que, pra mim, é enlouquecedor de tão ermo. As poucas casinhas, construídas pela União em meio às dunas, bem como o próprio farol, são abastecidos por energia de gerador. A água é trazida pela União, bem como os mantimentos.

Aquele silêncio, aquelas dunas... esse lugar gera na gente uma sensação tão forte, que mistura o medo e o sublime. 
E foi tão intenso estar lá, que até hoje tenho sonhos que me fazem regressar. Pensar nesse dia ainda causa umas sensações muito estranhas dentro de mim.

Mesmo que já tenha se passado mais de 4 meses. Não sei como explicar.